06 maio 2012

Era um certo vazio.

Uma xícara vazia é como um coração que palpita saudades. O medo transpirava, saia em formato de chuva, inundando qualquer ilusão que ainda pudesse tentar resistir. Sofia, sentada. Sozinha, Sofia. Estava mais uma vez sozinha. Sofia esperava, deixava a janela aberta. A cama parecia vazia, ou seria ela oca? Um corpo oco conseguiria chorar? Sofia não conseguia entender como de repente tudo ficava confuso. Dias confusos e horas confusas. Era um vento estranho que trazia calor. Era uma tempestade invisível. Será que as pessoas enxergavam aquela tormenta? Sofia se calava. Era difícil respirar. Haviam roubado o ar de dentro de seus pulmões. Roubaram vida, mas Sofia deixava. Ela percebeu que ainda podia suspirar e o pouco ar era suficiente para que ela pudesse andar. Devagar. Divagando, como se tudo ao seu redor fosse música. Ela escutava poucos, olhava muitos, cuidava. Sofia escutava o sol. Ela havia se cansado de enxergar, por isso o som havia se tornado mais atraente. Ela descobriu como a música conseguia levá-la para um futuro tão próximo, distante. Sofia, vazia. A linha tênue da sua existência havia sido distorcida por novas imagens. Vazia, Sofia. Você já tentou se encher de ar? Ar preenche vazio, menina. Melhor, ar te faz flutuar. Que tal flutuar? Sofia tinha vontade de encontrar uma estrela. Aquela estrela da infância que ficava no canto direito do céu. Ah, o céu! Como consegue carregar tanta beleza? Como consegue? Sofia queria aquela beleza. Ela não queria mais aquele vazio sem sentimento, seco. Uma xícara se esquenta quando o seu vazio é preenchido com um líquido quente. Por isso, Sofia havia bebido água. Mas não adiantava. O vazio fica. A angústia te impede de lutar. Sofia conseguia enxergar essas correntes. Toca. Afaga. Ela não tinha medo daquela prisão. Sabia que para entender algo, era preciso estar disposto a amar, mesmo que nunca saibamos que poderíamos sentir afeto por algo tão ínfimo, às vezes cruel. Sofia havia aprendido. Ela já havia encontrado o caos, já havia procurado o caos, já havia fugido do caos. E para quem tem olhos, o caos não é um lugar agradável. Ou não? Quem disse que a tristeza é triste, afinal? Quem disse que o feio é feio? O que seria o bonito? Seria Sofia bonita? Sofia não sabia distinguir, ela sentia. Ela observava tudo de longe e depois decidia se aproximar. Que loucura, menina! Viva mais! Saia mais! Mas dentro dos seus olhos, Sofia sabia que não havia solidão. Por baixo do vazio ela conseguia escutar vozes. Sofia sorriu. Ela sabia que não estava sozinha. Quem tem um mundo dentro de si, nunca estará sozinho. Sofia havia se confortado. Ela sabia que encontraria uma saída. Ela sabia. Esse mundo louco faz loucuras com a cabeça de quem consegue enxergar. Ela sabia. Por isso ela precisava ser forte ou então aprender a viver com os olhos fechados. Será difícil viver quando, mesmo com os olhos fechados, você consegue enxergar? Sofia recebeu um abraço. De repente seu corpo se encheu. Um pequeno movimento nos seus lábios chamou sua atenção. Ela sorriu. Ela gargalhou e, como mágica, seu vazio começou a se encher de lembranças. Era a cura. A felicidade. O amor. Tudo tão perto. Ela sabia. Tão fácil, tão pequeno, tão grande. Abre os olhos, Sofia. O mundo é difícil, porém, teus olhos te colocam em um labirinto inexistente. Não é sua culpa. A vida é assim. Respira, desse jeito fica mais fácil de caminhar.

5 Comentários:

Rick disse...

Ah moça, que historia de Sofia... Me peguei com uma vontade de quero mais, sabe quando você não vê a hora do próximo volume de um livro ser lançado?
Muito lindo esse seu Dom, de contar historias? Da onde tanta inspiração? Enfim, que lindo.

Olha, não querendo me intrometer, mais eu não resistir, então... Quer uma ajuda com Desing? Posso ajudar você a fazer uma coisa simples e legal. Isso se você quiser. rs!
Me desculpe. Bjws. Até logo.

Danny disse...

Nossa, amei demais seu conto, você é muito boa no que faz, huum, super criativa, queria ter esse dom, e fiquei feliz em saber que é Baiana :D To seguindo aqui linda. Beijos ^^

www.blogmeninamulher.com

Carlos Santos disse...

Oi Camila,bom dia.

Sou novo por aqui e estou em busca de novos amigos e de pessoas que gostem de poemas,poesias,pensamentos,reflexões.
Parabéns pelo pensamento,gostei muito do que escreveu.
Espero poder contar com a sua presença em meu blog e assim divulgar um pouco mais o meu trabalho.
Espero que goste e compartilhe com seus amigos.
Um grande abraço e tenha uma linda terça-feira.


Carlos Santos
Através dos Sentimentos
http://sentimentosdoindio.blogspot.com.br/

Rick disse...

Olha eu de novo. rs!
Ei, ver o que acha desse theme que eu fiz e depois me diga os detalhes que você deseja no seu.
Theme aqui.

http://mesclas.blogspot.com/

End Fernandes disse...

Ahhh! Que legal Camila!
Como sempre seus textos são legais.
Gostei da parte do flutuar lembrei do meu blog. hehe
As vezes é preciso esvaziar para se preencher de novo. =]

Bjuuus

End Fernandes

Contos, e só. © Theme By SemGuarda-Chuvas.