12 junho 2012

Novo e sempre.

Ele se mostrou através de um sorriso. Tinha tanta beleza e carregava no corpo um pouco de cansaço. Poderia ter um minuto para conversar? Perguntava tímido. No mais tardar, você poderá dormir com o nascer do sol. É interessante sentir a noite, de vez em quando. Perceba menina... A noite é bonita! - diziam suas palavras. Se você ficar com medo, deixe-me segurar tuas mãos.
E assim foram-se segredos. Portas fechadas que se abriram e algumas lágrimas foram libertadas. Reencontramos uma amizade pouco vivida do passado. Recordamos antigas cartas não correspondidas e o anonimato revelado se estendeu em meio a tanta timidez.
Felizmente, palavras não foram necessárias. Ele simplesmente vestia a camisa que ela achava mais bonita e ela guardava aquele poema que havia sido escrito, em seu coração. A coragem estava fortalecida, as cartas haviam sido guardadas, aqueles olhos precisavam se encontrar. Os dois dançavam a mesma melodia e, segundos depois, já riam de histórias passadas. Será que ela gostava de mim? Ela gostava. Ela precisava guardar a saudade dentro de gavetas, até o armário se encher. A casa, o coração. Tudo guardava um pedaço do cheiro, do abraço, das velhas conversas e risadas. Poucos beijos que se tornaram muitos.
Ele abaixava a cabeça. Afagava o corpo dela, pedia para voltar. Ele sentia saudades. Trazia de longe sua essência, suas flores, suas cartas. Ela sabia que poderia esperar. Aqueles olhos eram lindos demais. Aqueles olhos poderiam ensiná-la a mudar suas direções.
Foi quando de repente o escuro se tornou claro e o mundo inteiro passou a cantar a mesma melodia. Os que corriam deixavam de lado o tempo pelo prazer do sentir. Era o momento de sentir. Foi-se uma chuva. Foi-se o sol, as estações. Foi-se o céu, a terra. E quando dois destinos transformaram-se em um, ela sentiu.
Dias não interessam. As horas são pequenas. Meu braço te abraça a todo instante. Teu sorriso é o meu companheiro fiel. Ele guardava as promessas. Ela não gostava de promessas.
-Promete me amar? – Dizia.
Ela respondia com o olhar e, mesmo sem gostar de promessas, ela prometia. Ele já havia sido um sonho, um dia. Ela não o deixaria partir.
Lindo é você.
E com as mesmas cores, com o mesmo olhar, a mesma camisa, a bota, as poesias e livros, o café, ele partiu.
Mas ela o encontraria. Um mesmo destino não se desprende em dois caminhos distintos. E, juntos, os dois iriam caminhar. E, juntos, até que o infinito desista daquele amor. Para sempre e sempre.

Para você, Ti, que é o bolo mais lindo e carinhoso desse mundo todo!

Um feliz dia dos namorados para todos!

5 Comentários:

Malu disse...

Gosto desta tua forma tão fluente e simples de delinear sentimentos... Abraços e carinho

silvioafonso disse...

.


Desculpa, mas se eu não te provoco,
tu não me procuras.

Beijos do,

Palhaço Poeta






.

Bell disse...

Camila

muito feliz em ter vc no meu cantinho, vim retribuir o carinho e me deparei com um blog recheado de sentimentos e coisas lindas.
Parabéns pelo dom de escrever.

bjokas =)

Jorge Pimenta disse...

"E assim foram-se segredos" - permanecem os sonhos!

beijinho, camila!

Laércio Lins disse...

Camila: 'Menina feita de sonhos" que se veste da realidade das próprias palavras. Como se seus Contos tivessem vida própria, e tem. Pernas, asas e luz própria, Por que o brilho mora no pensamento de quem consegue materializar a beleza. Bjos

Contos, e só. © Theme By SemGuarda-Chuvas.